Qual a melhor pasta dos dentes para as crianças?

A escovagem dos dentes é uma tarefa básica e essencial para a uma boa saúde oral, que deve ser iniciada desde que aparece o primeiro dente.

No entanto, a limpeza da cavidade oral deve começar ainda antes dos dentes aparecerem, com uma gaze húmida ou dedeira de silicone. Assim, não só vamos massajar a gengiva e aliviar possíveis desconfortos do bebé, como começamos a criar habituação à manipulação da cavidade oral.

Embora isto seja reconhecido amplamente, surgem dúvidas sobre como devemos escolher o dentífrico e a escova para cada idade. Espero conseguir tirar algumas dúvidas.

Vamos começar então começar a falar sobre pasta dos dentes. 🦷

Existem imensas marcas no mercado, o que não significa que a escolha seja fácil. Vamos começar por um ponto assente de American Dental Association, e recomendação também dos pediatras: a pasta dos dentes deve ter flúor, seja aos 6 meses ou aos 6 anos. A primeira pasta dos dentes deve ter 1000 ppm de flúor (procurem essa indicação em flúor ou fluoreto de sódio) e depois aumentará a concentração mais tarde. Mas já vos irá ficar tudo mais claro à frente 🙂

Devemos saber qual a pasta de dentes recomendada para cada idade:

  • Ao nascer o primeiro dente, comecem a escovar com pasta de dentes com flúor e uma escova suave. No nosso caso, o pediatra recomendou a da Chicco 6+ meses e as escovas da Jordan Step 1. Este dentífrico tem um sabor agradável,uma consistência bem mole e fácil de espalhar e tem 1000 ppm de flúor. A escova tem um cabo arredondado com borracha, próprio para os bebés também pegarem nela e se habituarem a levá-la à boca.
  • Aos 12 meses, ou até antes, podem passar para uma escova com um cabo comprido, igual às nossas, mas para crianças pequenas. Há várias marcas, e aqui o importante é terem um pêlo macio, mas que dê para escovar. A pasta recomendada pelo nosso pediatra para esta fase foi a da Chicco 12+ meses, mas há várias. O importante é manterem essa concentração de flúor, e, se possível, ter alguma consistência mais diferenciada do que a da primeira fase.
  • Entre os 2 e os 3 anos, devem começar a pensar numa escova mais avançada, e numa pasta dos dentes com uma concentração de flúor ligeiramente superior, entre os 1000 e os 1500 ppm (no mínimo 1000 ppm). Para esta altura há já escovas giríssimas com imensos bonecos que os pequenotes reconhecem, e que podem ser um estímulo caso a hora de lavar os dentes seja problemática.
  • A recomendação da concentração mínima de flúor só altera a partir dos 5/6 anos, com a mudança da dentição de leite para a definitiva. Nesta altura, devemos considerar um mínimo de 1350 ppm de flúor. Provavelmente aqui vão já usar a mesma pasta de dentes que o resto da família, salvo alguma indicação em contrário 🙂 A concentração de 1500 ppm só deve ser excedida no caso de o risco de cárie ser moderado a alto.

Portanto, já vimos quais as concentrações de flúor e quais as escovas a utilizar e cada idade. Agora vamos ver a quantidade de pasta de dentes a colocar de acordo com a idade.

  • Nos primeiros meses de utilização, apenas iremos molhar os pelinhos da escova no dentífrico. A área a afetar com a escovagem ainda é muito pequena, por isso trata-se de criarmos um hábito de higienização. Estaremos a lavar na mesma, mas não é necessário utilizar mais pasta porque toda será engolida.
  • A partir do momento em que têm já vários dentes para escovar, a quantidade recomendada é de um grão de arroz. Vão ver que pouco aumenta face às primeiras utilizações, mas é o necessário. Esta quantidade mantêm-se até aos 2 anos.
  • Pelos 2 anos, já podem passar a colocar uma ervilhinha de pasta dos dentes na escova. Também nesta idade comecem a trabalhar o cuspir com os vossos filhos. Eles estão habituados a engolir a pasta de dentes desde cedo, e cuspir nem sempre é tão fácil como parece aos adultos. 🙂
  • Aos 3 anos, a dose de pasta dos dentes passa para um pedaço do tamanho da unha do dedo mindinho da criança.
  • A dose só aumenta novamente aos 6 anos, quando passa para algo semelhante ao que um adulto usaria, passando a ser cerca de 1cm de pasta dos dentes na escova.

Resumidamente, a partir do primeiro dentinho está indicada a pasta de dentes com flúor, com 1000 ppm, para prevenir e controlar a cárie dentária. A concentração aumenta pelos 3 anos, e quantidades vão variando consoante a idade.

É importante que ajudemos a que os nossos filhos fiquem independentes na escovagem, mas, até essa altura, devemos acompanhar esta rotina para garantir que os dentes ficam bem lavados. Como há o risco de ingestão de pasta dos dentes – os vossos filhos não seriam os primeiros a comer pasta dos dentes diretamente do tubo – convém que haja sempre supervisão até que esta situação deixe de ser um problema.

A escovagem deve ser feita duaa vezes por dia, de manhã e à noite, e se possível também ao almoço. Esta recomendação também é válida para os adultos 😉

Não há necessidade de comprar marcas especiais de pasta de dentes para crianças, até porque algumas não têm sequer flúor suficiente para ajudar a prevenir a cárie dentária.

Espero que este artigo vos ajude na escolha da pasta de dentes para crianças 🙂

Foto: https://unsplash.com/photos/rCT928GIboM

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s