3 anos de Pipoca

Há 3 anos, depois de um trabalho de parto e nascimento descomplicados, a nossa primeira Pipoquinha veio conhecer um novo mundo.

Esta sou eu, já em casa, com ela a dormir profundamente

Hoje, 3 anos depois, posso dizer com toda a clareza que esta cachopa me maravilha a cada dia que passa. Sou capaz de ficar a olhar para ela a dormir durante imenso tempo, e sinto que, quando despertas, nos desafiamos mutuamente.

Tive muitas experiências novas com ela – são todas, ou quase assim. Lembro-me da tranquilidade que foi a gravidez dela, com uma barriga gentil e uma vontade de viver inacreditável. Lembro-me bem da tranquilidade do dia do parto. Tenho bem presente a primeira consulta no centro de saúde, quando foi pesada e estava com menos 500 gr do que quando nasceu. Do sentimento de culpa porque ela chorava pouco depois de mamar e não me ocorria que fosse fome (mas era, e bastante). Só quão insignificante me senti por, logo a dias de vida, não lhe estar a providenciar devidamente. Tenho gravado na mente – e, felizmente, em algumas fotos também – o sorriso dela a dormir e da placidez desses momentos. Também me lembro do que me custou a licença em casa, a contar os dias para voltar ao trabalho. E não, não senti culpa por isso.

É tanta coisa gravada que suspeito que os meus lapsos de memória ocorrem não tanto pelo cansaço mental, mas por falta de espaço no disco.

09/07/2020

Felizmente, apesar de serem necessárias precauções, este aniversário já não decorre em Estado de Emergência.

Por isso, aproveitámos para tirar o dia de férias e fomos logo pela manhã ao Zoo de Santo Inácio, em Vila Nova de Gaia. A pequena adora animais e cada vez aprende novos nomes de amiguinhos, por isso foi a aposta do dia.

Eu nunca o tinha visitado e gostei muito, porque não é à base de jaulas. Tem espaços para os animais e numa mesma zona podemos encontrar animais diferentes a conviver.

As girafas

Passámos lá a manhã toda, e vimos animais como lemures, panda vermelho (lá bem no cimo da sua árvore), uma leoa a dormir no túnel envidraçado, pinguins, veados, emas, cangurus, camelos, aves diversas, lebres da Patagónia, lamas, rinocerontes, girafas, hienas,… E muitos mais!

Acabámos por almoçar lá no restaurante (para além deste espaço, há dois bares – um deles estava temporariamente encerrado – e um bom parque de merendas). Os almoços foram devorados: a sopa era muito a boa, o prato infantil tinha uma dose ideal (entre massa à bolonhesa ou coxas de frango com batata frita, optámos pela massa) e os pratos de adulto também eram bem serviços. 👌

Os pinguins a relaxar

O único ponto negativo foi mesmo no fim da visita. Íamos à loja do zoo comprar imã lembrança para a Pipoca (ela já estava a pensar em trazer uma zebra de peluche) mas a loja estava fechada 🤦‍♀️ Fecha das 13h às 14h e, quando entrámos não fomos ver porque nunca nos ocorreu que fechasse. Mais chato é, na perspetiva de cliente, ter duas funcionárias sentadas em frente: uma a tirar a foto de praxe à entrada e outra a impingir a quem sai. Pegavam numa delas e punham-na na loja durante este pedaço. Foi pena, porque ia a pensar em comprar várias coisas na loja e assim não gastei dinheiro lá – e antes que digam que não trouxe a foto impingida por estar aborrecida, esclareço: a minha filha mais velha não gosta que outras pessoas lhe tirem fotos. Então imaginem o quão bem ficou 😛 Aproveito para lhes dar a sugestão de não imprimirem as fotos de toda a gente. Mostrem num tablet ou e imprimam na hora a quem quiser comprar. Fazem isso em imensos sítios, e acaba-se logo com o desperdício de dinheiro. Outra sugestão é, quando os pais dizem para ao insistirem com uma criança, pararem de insistir. Boa? 🤔

No geral, foi muito positivo e tencionamos voltar. Não fica barata a visita (cada bilhete de adulto custa €15,90 e as crianças dos 3 aos 13 anos pagam €10,50), mas procurem de há algum desconto em sites como A Odisseias. 🙂

Regressando a casa, as Pipocas adormeceram no carro e eu aproveitei para ir comprar um bolinho à padaria. Não estava muito certa se ela iria apreciar, mas como ela tinha passado o fim do dia de ontem a falar do aniversário de uma colega do infantário – dizia que queria bolo, que a educadora lhe ia cantar os parabéns, etc – achei por bem arriscar. Além disso, é uma comemoração nossa e nós merecemos bolo. Trouxe um bolinho de cenoura com cobertura de côco que ela adorou 🤩

Quis que lhe cantássemos os parabéns e soprou a vela no fim 👌 Duvido que repita isto no fim-de-semana, quando estiver com os avós. 😅

Depois demos-lhe a nossa prenda e a partir daí andou entretida em brincadeiras, num dia normal.

Eu sei que ela não se deve lembrar disto para sempre, mas espero que fique qualquer coisa como o quão importante ela é para os pais e para a irmã em dias assim (fora os outros todos) ❤️

Eu nem era para escrever hoje, mas enquanto ela não adormece, deu-me para isto. ❤️🦁

One thought on “3 anos de Pipoca

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s