Prendas para crianças de 3 anos

A minha filha mais velha vai fazer 3 anos nos próximos meses e, à semelhança do que já fiz nos outros anos, compilei uma lista de presentes que podem ser giros para crianças com esta idade.

Se tiverem crianças desta idade, podem tirar ideias destas sugestões. De certeza que alguma se adequará aos gostos dos mais reguilas 😉

O que procurar em brinquedos para esta idade:

Segurança:
Apesar das crianças de três anos aprenderem rapidamente, algumas ainda tendem a colocar brinquedos na boca, por curiosidade. Assim, devem verificar se o brinquedo que vão dar é aprovado para crianças desta idade e que não há peças pequenas que possam representar um risco de asfixia.

Interesse
Os melhores brinquedos para crianças de três anos são aqueles que os mantêm envolvidos e interessados. Se for algo fácil de concretizar ou se descobrirem todos os recursos que o brinquedo lhes oferece rapidamente, podem ficar entediados. Considerem o quão atraente será uma prenda quando a forem comprar: há mais do que uma maneira de a utilizar? Vai incentivar a ser criativo? Será que vai ser interessante durante muito tempo?

Valor educacional
As crianças de três anos aprendem muitas coisas novas em pouco tempo: caminhar, conversar, partilhar as suas coisas e espaços, desenvolver a motricidade fina e muito mais. Assim, muitas ofertas para crianças dessa idade incentivam-nos a aprender coisas novas enquanto se divertem. Considerem o valor educacional ao comprar, e tentem perceber se não será algo demasiado educacional ao ponto de sacrificar o entretenimento ao longo do caminho.

STEM

Os 3 anos marcam uma boa altura para começar a brincar com explorações e apresentar a criança ao mundo STEM. A sigla STEM significa, Ciência (Science), Tecnologia (Technology), Engenharia (Engineering) e Matemática (Mathematics). Na verdade, já se encontram brinquedos STEM para crianças a partir dos 2 anos, mas aos 3 a curiosidade demonstrada é outra. 🙂

Assim sendo, os brinquedos STEM são peças educativas que permitem incentivar as crianças a melhorarem as suas aptidões nestas áreas, sempre de uma forma simples e divertida. Pensem em brinquedos como puzzles, jogos de lógica, conjuntos científicos (pensem nos da Science4You ou da Clementoni), construções (sim, os Lego contam!) – são tudo brinquedos que ajudam a desenvolver a lógica e o pensamento crítico das crianças, ao mesmo tempo que estimulam a curiosidade. Definem-se por “aprender a brincar” e é exatamente isso que propõem. 🙂

Há algumas subscrições de caixas com este tipo de brinquedos – em Portugal não conheço, mas se apanhar alguma, coloco aqui – como a Green Kid Crafts. Das que conheço, esta é a única que tem a partir dos 2 anos; as restantes só têm a partir dos 5 ou mais.

Desta forma, muitas das sugestões irão de encontro a este tipo de aprendizagens na brincadeira.

 

Os intemporais

Há presentes que nunca saem de moda e que duram anos!

Falo, antes de mais, dos Lego! Os famosos blocos de construção existem em vários tamanhos e até organizados em conjuntos temáticos, o que faz com que sejam um presente que nos acompanha durante toda a vida. E é dos bons, porque põe a nossa criatividade a fluir!

Para crianças nos 3 anos, ainda se recomendam os Lego Duplo, os grandes. No entanto, estão quase na idade dos Lego Classic, os mais comuns. Estes são recomendados a partir dos 4 anos, mas vocês são quem melhor conhece os vossos filhos, por isso saberão quando for a altura de lhes apresentar estas peças mais pequenas de Lego.

 

Imagem do Lego Duplo – Comboio de mercadorias no Continente

 

 

 

 

Vou incluir nesta categoria dos intemporais outra prenda que entra nas minhas preferências: livros. Adoro livros. É aquele objeto que não pode faltar na minha vida, por menos que os consiga ler atualmente.

Caso não saibamos o que oferecer, podemos sempre consultar o Plano Nacional de Leitura / LER+, pesquisando pela faixa etária, por exemplo. O site não é impecável, mas podem pesquisar lá e extrair a lista em pdf ou xls. Como isso não é propriamente simples quando querem ver toda a lista para uma faixa etária e depois escolher, fiz o trabalho por vocês. Descarreguem o ficheiro aqui; a maioria tem a imagem com a capa do livro para facilitar, assim como todos os outros dados que já vêm do site do PNL (nome do livro, nome do autor, ISBN, editora, edição, etc).

Ainda assim – apenas porque gosto de livros e já fui pesquisar para a minha filha -, deixo-vos aqui algumas sugestões. Para os que gostam menos de ler, podem tentar cativá-los com personagens que apreciem.

Se querem trabalhar as emoções, que são um bom tema desta idade, podem escolher livros como “O Monstro das Cores“, um favorito cá de casa, e que tem versão curta, detalhada, pop-up, jogo de tabuleiro, peluches e ainda livro de autocolantes / colorir, ou “O novelo das emoções“.

Outras boas opções são “O Cuquedo“, que também já tem continuação e livro de autocolantes, “A mercearia do Óscar” (se quiserem aqui abordar as rotinas, por exemplo), a coleção do Elmer, ou ainda “Entre estrelas e estrelinhas, o mundo anda às voltinhas“, um livro com CD que faz uma primeira abordagem ao Espaço e à Ciência. 😉

As escolhas são mais do que muitas e vão depender do estágio em que a criança está e daquilo que a fascina. A minha filha gosta de tudo um pouco, mas sei que adora animais, as lua, as estrelas e coisas coloridas.

A Leya tem o Clube de Leytura, que é uma subscrição mensal em que recebem 2 livros por mês, adequados à faixa etária que indicaram. Custa €9,99 / mês e ainda vos dá a hipótese de saberem uns dias antes da expedição, quais são os livros do mês e, se já tiverem algum, podem trocar por uma seleção que vos é apresentada. Eu gosto muito desta opção!

Outra coisa que não falta cá em casa é plasticina. Podem fazer em casa com farinha e água e corante alimentar (depois guardem no frigorífico), mas nisto eu prefiro comprar, porque tem muito mais variedade. Há vários conjuntos giros, como o abaixo, que não ficam caros e são uma prenda. Eu sei que há por aí quem vá dizer que a plasticina é obra do demo para os pais, mas eu tenho que discordar. Não me dá mais trabalho do que as outra coisas que a minha filha usa para os trabalhos manuais.

Plasticina Fábrica Louca Plasticina Fábrica Louca, da Play-Doh (Continente)

Podem também optar por slime, mas esse já não cai tanto nas minhas graças. 😉

 

Estimular as primeiras leituras e contagens

Eu vejo pela minha que as letras e os números já fazem algum sentido na cabeça dela por esta altura (principalmente os números até 10). Encontrei no AliExpress (antes que alguém se indigne por ser chinês, eu sou mega fã do AliExpress para quase tudo) uns jogos muito interessantes, entre eles este abaixo.

Este é um bom exemplo: é um tabuleiro que tem os números, formas (que incluem o os símbolos de somar, subtrair e igual) e argolas para treinar a motricidade fina e para contar. Tenho já no carrinho do AliExpress.

Há alguns mais avançados, que têm os peixinhos do jogo da pesca, por exemplo. É só pesquisarem por lá (se quiserem, procurem mesmo utilizando esta imagem).

 

Também pode ser giro arranjarem letras e números magnéticos para formarem palavras no frigorífico, por exemplo.

Algo muito giro, e que já tinha deixado nas sugestões de prendas para crianças com 2 anos, são os quadros de escrever. Há as versões maiores, como o famoso Mala da Ikea,

O quadro Mala, da Ikea, tem uma face de quadro branco para escrever com marcadores, e outra face de ardósia, para escrever com o giz. Facilmente conseguem adaptar para ter um rolo de papel e ainda conseguem dar-lhe mais versatilidade! Foto: Ikea

Procurem no Pinterest por “Ikea Mala Board hacks for kids” e aparecem logo ideias incríveis!

 

Se não quiserem comprar algo tão grande / espaçoso, podem sempre dar um quadro mágico, de escrever e apagar. A minha filha também tem um desses e gosta de lá desenhar, mas o quadro grande tem uma utilidade bastante maior e mais duradoura.

 

Mexam-se!

Triciclos e bicicletas sem pedais são algo porreiro, especialmente se a criança viver numa casa em que possa fazer uso disso com frequência. Nós temos um pátio e, nos dias de sol, a Pipoca anda no triciclo. O dela ainda é de empurrar, mas é assim que se começa: percebendo que existem pedais e como funciona o equilíbrio (no caso das bicicletas). 🙂

Para quem tem um espaço maior, há sempre a possibilidade de um baloiço ou de um pequeno escorrega. Contando que este ano os parque já estiveram fechados tanto tempo – e assim continuam, para já – algo assim para quem tiver espaço pode trazer um pouco mais de felicidade e alegria em temos de Covid-19.

 

Jogos de memória, puzzles e jogos de motricidade fina

Há destes jogos de todas as formas e feitios. Desde os puzzles comuns, de cartão ou de madeira, até aos jogos magnéticos de combinações e às cartas de memória – as opções são mais do que muitas. Até o Bingo e o Dominó são bons para isto! Há uns jogos de colocar uns pinos coloridos num quadro para fazer vários desenhos, que agora não me recordo como se chamam, que são muito porreiros. Convém verem se é algo evolutivo; ou seja, se não são desenhos muito difíceis e se tem grandes possibilidades.

Entram também aqui os jogos de empilhar.

Não são o mesmo que os de encaixar (como os blocos de construção) e trabalham aqui o controlo da mão e dos olhos quando se colocam peças diferentes em cima de outras.

Também trabalham o pensamento criativo, na procura por uma solução para o problema “como vou empilhar as peças para que fiquem seguras?”.

Os exemplos ao lado são, mais uma vez, do AliExpress. Todos trabalham essa parte da motricidade fina e da coordenação olho-mão, com peças atrativas. Alguns, como o da lua, têm um dado que traz uma nova variável: ter que colocar a peça da cor que o dado indica. Pode não ser a primeira peça em que iriam pegar. Um joguinho que todos conhecem e que entra aqui é o velhinho Mikado. Tão simples, que pode ser feito com esparguete!

Wooden-Toys Worm Magnetic Puzzle Game Catch Cognitive Early-Childhood 3D Fishing BabyA última sugestão que aqui deixo nesta parte é a do jogo da pesca.

Há uns giros para o banho (que também é momento de brincadeira) e há outros para fora do banho. Este é do AliExpress, mas encontram bem nos chineses e até nos supermercados, em várias formas e feitios.

 

No reino da fantasia!

Eu vejo bem pela minha filha que já existe nela a capacidade de formar histórias e personagens na sua cabeça. Adora vestir o fato de Dumbo deste Carnaval e fingir que é o elefante voador. Pega no Mickey e na Minnie de Lego e anda com eles pela casa no comboio de Lego ou na quinta de brincar.

No Natal, ela recebeu uma casa de brincar que ainda não lhe demos. Primeiro, ela recebeu imensas prendas e dar-lhe tudo junto seria apenas criar uma disputa pela atenção dela. Segundo, prefiro guardar alguns brinquedos para, de vez em quando, lhe dar algo novo ou para poder retirar alguns brinquedos antigos e substituir por algo no patamar seguinte. Este tipo de casas entra agora na história. 🙂

Playtive Junior" Casa de muñecas - Lidl — España - Specials archive

A casa ao lado é semelhante à que a minha filha recebeu; é uma casa para bonecas em madeira, que, para além de estar desmontada, serve bem para depois decorar (imaginar como é cada divisão) e brincar com vários bonecos.

Esta é do Lidl (não têm loja online), mas há várias. Vários tipos, para várias famílias 😉 Para quem quiser algo mais virado para o colecionismo, há a coleção Sylvanian Families, que tem as casas e as personagens. No todo, fica caro, mas para quem colecionar, é sempre uma hipótese. Perguntem quais já têm e dêem uma peça diferente para complementar a cidade dos ratinhos.

Podem ainda pensar em bonecas ou em figuras das personagens que eles preferem (sejam mais ou menos conhecidas, mais ou menos humanas ;)) para que eles brinquem com os seus pequenos amigos todo o dia!

Entram nestas sugestões também os brinquedos de faz-de-conta, como as cozinhas, bancadas de construções (mais a fingir ou um pouco mais realistas :)) e os conjuntos das profissões (sejam criativos e variados nas escolhas; nem todas as meninas têm que limpar o chão e os meninos não têm todos que ser carpinteiros). 😉

 

Bebendo um pouco da filosofia Montessori,

pensemos que, a partir da observação do comportamento das crianças quando não as condicionamos, percebemos o que elas estão preparadas para aprender em seguida e como exploram o mundo à sua maneira.

Se uma criança puder contar com o contexto adequado, pode desenvolver quase tudo de forma independente e livre. Eu sei que é raro quem pratique a 100% o método Montessori e, honestamente, vejo por aqui muita coisa sobre o método (ou supostamente) que não me vejo a aplicar. Por isso, estamos aqui a fazer apreciações humildes.

Algo com que concordo é que as crianças aprendem se tiverem a oportunidade de ver o que outras pessoas fazem (não necessariamente adultos) e se puderem experimentar e testar sem que as interrompamos. Não estou a dizer para lhes darmos facas ou fósforos e vermos o que acontece, mas, se lher dermos algo para manusearem, temos que ser pacientes e deixá-las mexer. Já sabemos que mexer em farinha suja, que se mexerem em ramos podem enfiar uma farpa no dedo. Mas não sabemos se elas vão por esse caminho ou se até vão fazer outros usos bem mais criativos do que têm ao seu dispor.

É ao fazer, testar, errar e refazer que se aprende, ao seu ritmo. Nós somos iguais, mas às vezes esquecemo-nos disso.

Assim, as sugestões que aqui vos deixo vão muito ao encontro desta formação. No método Montessori, parte-se do princípio da autoeducação; nós estamos habituados a interceder muito mais vezes do que este método recomenda (zero, basicamente), mas não digo que é melhor ou pior de uma ou de outra forma. Eu até gosto de deixar ver como é que a minha filha explora as coisas. Se odeio limpar o chão? Ui, pois claro. Se é porreiro ver as paredes da casa pintadas? Às vezes tem piada. Se estou sempre neste modo? Nem pensar. O importante aqui é dar-vos, enquanto pais ou educadores, algumas ideias, em forma de prenda ou não, para esta idade. O resto vai correr bem de certeza 😉

Espero que tenham gostado das sugestões que aqui vos deixei e do “pequeno desvio” que fiz agora no fim. 🙂 Isto de escrever posts em vários dias proporciona a que as ideias fluam de diferentes formas. 😉

Sabem o que vou fazer agora? Procurar decorações para a festa dela (se for possível fazer :P) no AliExpress!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s