O aniversário do pai

Ontem, o pai fez anos; já foi o segundo aniversário dele em confinamento – no ano passado estava tudo ainda no início por esta altura, por isso acho que passou de uma forma diferente, mas este ano, estando a pandemia numa maturidade já mais desenvolvida, os dias especiais já custam a passar de outra forma.

Ainda assim, e tendo em conta todas as proibições (azar, ainda por cima, coincide com o período da Páscoa, por isso as restrições estão novamente ao rubro), ficámos os dois por casa em dia “off” (mais ou menos “off”, pronto =P) e aproveitamos para ter algum descanso e para comer. Basicamente foi isto.

Confesso que não tinha ideia de prenda a não ser que fosse “comprar por comprar” (coisa que detesto, porque acho que dar por obrigação não é nada, comparado com a dádiva por necessidade ou por lembrança – e estas podem ser em qualquer dia do ano).

Então, encomendei brunch para nós os dois na Quase Pronto, que chegou pela hora marcada e só não teve direito a melhores fotos porque nós estávamos prontíssimos a meter o dente em tudo! Vinha numa caixa super direitinha e tudo estava bem embalado, como se quer.

Trazia pão fresquinho, bicos de pato, queijo, fiambre, uns croissants maravilhosos (e olhem que eu não sou mega fã de croissant e adorei!), a taça de fruta (kiwi e morango), bôla de carne (super leve e saborosa, fiquei fã), húngaros, duas sobremesas frias (cheesecake e mousse de oreo) e dois sumos.

A quantidade é generosa para dois – mas ainda bem, porque assim deixámos os bicos de pato e 2 húngaros para as miúdas. Afinal de contas, também entram na “festa” apesar de terem ido à escola 😉

Eu já lhes conheço o serviço e a qualidade – e recomendo! – por isso aproveitei a onda e ainda mandei vir dois pacotinhos de amêndoas, um de framboesa e outro de tiramisu. Portanto, se precisarem de brunch – ou até take away – na zona do Porto, têm aqui um bom nome! Além da qualidade, o atendimento é de uma enorme simpatia, que nos faz sentir acolhidos desde o primeiro “bom dia”. 🙂

Eu disse-vos que passámos o dia a comer, não disse? Pois bem, algo que tem vindo a acontecer nos aniversários em confinamento nesta casa é a francesinha do Yuko ao almoço. Como estávamos ainda satisfeitos com o brunch, pedimos “só” meia francesinha para cada e uma dose de batata frita, e assim ficamos. A seguir não nos podíamos mexer, mas isso são detalhes.

Depois disto, acho que podemos passar dias a sopa que nos aguentamos bem 💪

À noitinha, um jantar fácil de fazer – um rolo de carne daqueles que é só meter no forno e esperar, do Continente – e o bolinho que eu fiz. Soprar as velas deu direito a amuo da Pipoca mais velha, que não quis entrar no momento, mas não vamos por aí.

O bolo da casa também foi simples: bolo de limão, com farinha de grão e de trigo (que podem substituir pela de milho, se quiserem), e com algumas pepitas de chocolate pelo meio. A decoração foi um creme de natas simples, com o qual andei a testar o saco de pasteleiro que comprei há uns tempos. Preciso de treinar mais antes de partilhar fotos das “obras de arte” convosco, mas não foi complicado de todo! 🎂

Hoje é um novo dia – fim do mês de Março e dia de novidades na página. Ide lá espreitar depois do almoço para saberem a que me refiro 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s