Isto cheira mal! Hoje falamos sobre cocós

O post de hoje precisa de um ambientador bem forte! 🌸 Nem sempre os temas que aqui trago são bonitos, mas são necessários. Por isso, hoje vamos falar de cocó. Sim, fezes, excrementos, evacuações. 💩

Deve ser dos temas que mais abunda nos fóruns que visitei. O que fazer se a criança está presa, se não faz todos os dias, se a textura é estranha, e das cores nem se fala.

Cada bebé tem o seu ritmo

Tal como nos adultos, o relógio intestinal dos bebés também varia de criança para criança. E isto é só o princípio da lição. É normal nos primeiros dias de vida virem logo várias pequenas doses de uma mistela muito escura, o mecónio, que é o acumular do que os bebés foram ingerindo durante a gravidez. Depois, há bebés regulares e bebés que não são tão regulares. Há bebés que têm cólicas e bebés que, felizmente, não sabem o que isso é. Há várias coisas a influenciar e nós não adivinhamos para onde a roda vai, por isso é irmos com calma e fazendo o que for necessário para ajudar os pequenotes.

Duas filhas, duas experiências diferentes

A Pipoca mais velha era um bebé regular (ainda hoje o é). Nos 3 primeiros meses, precisava sempre de uma ajudinha com o estímulo, mas era coisa breve, e depois fazia o resto. Gostava de ter audiência dos pais, mas fora isso, a coisa fluiu, e a partir dos 3 meses não teve grandes situações a mencionar. Não teve cólicas, chegava à horinha e fazia, e era isto. Hoje em dia vai dependendo mais da alimentação, mas tudo é normal. Esta noite, eram 4 da manhã quando nos chegou ao quarto para pedir para lhe tirarmos a fralda suja com uma cena que parecia Pollock, mas isto é coisa que acontece uma vez num ano. De resto, é durante o dia e às vezes já pede para ir ao pote 🌟

A Pipoca mais nova, por sua vez, anda a tomar Casenlax para amolecer as fezes e para a ajudar a aliviar a tripinha. Por mais água que lhe dê e por mais que lhe corte a banana e outros alimentos que prendam, a coisa não estava a fluir. Ela acaba por não fazer grande força e não reage ao estímulo na maioria das vezes, o que não ajuda. Ao contrário da irmã, teve cólicas desde bebé e, tendo nascido de cesariana, não apanhou as bactérias do canal de parto que ajudam à maturidade intestinal. Tomou o. Biogaia durante cerca de um mês e as cólicas passaram, apesar de continuar a ter gases (mas já ia libertando melhor). Ajudar com a campânula do Bebegel era uma tarefa diária que a ajudava com os gases, e, às vezes, com o cocó. Mas como ela fazia mais força na garganta do que no rabinho, precisamos de um extra. Assim, já com 6 meses, e ao mesmo tempo que a alimentação vai sendo diversificada, estamos a dar esta ajuda (antes que sequer equacionem o oposto, foi obviamente prescrito pelo pediatra). Tenho a dizer que passou de fazer uma bolota seca e dura por dia, a fazer já um cocó mais pastoso e em maior quantidade. Sozinha, sem estímulos nem massagens, sequer.

Agora, vamos indo e vamos vendo. A ideia deste medicamento é ir reduzindo até deixar de ser necessário, para atuar como regulador intestinal. 🙂

E vocês? Quais as vossas principais dúvidas e dificuldades? Têm alguma dica milagrosa que queiram partilhar? 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s