13 atividades divertidas e educativas para crianças de 2/3 anos

Estão à procura de maneiras de entreter os vossos filhos, sem comprometer a componente educativa? Ando sempre a magucar brincadeiras para fazer que tragam diversão e aprendizagem, por isso reuni aqui uma lista de algumas que podem fazer facilmente em vossas casas.

Com as férias de Natal à porta, acredito que venham a dar jeito!

1. Mascararem-se (“Dress Up”)

Peguem em roupas velhas e deixem os miúdos fantasiarem-se. Tanto é ótimo fazerem isso com eles, como é fantástico se juntarem 2 ou 3 crianças num grupo e deixarem que a imaginação flua.

Competências desenvolvidas: criatividade, imaginação, linguagem e desenvolvimento social

2. Fazer um porta-lápis (ou outros materiais)

Antes de mais, cubram a vossa mesa de trabalho com jornal ou folhetos e, de seguida, preparem:

  • um saco ziploc que possa ser lacrado (sugiro um de 1lt ou maior)
  • cola em bastão e/ou cola branca
  • pompons, pedaços de tecido e materiais que possam utilizar para enfeitar o saco
  • marcadores

Deixem os miúdos usar a cola em bastão para revestir o saco e ajudem-nos a colar os pompons coloridos e alguns pedaços de tecido. Passem com cola branca se necessário.

Deixem-nos pintar à vontade. A ideia é libertarem a criatividade e ficarem com um saco que possam utilizar. Se quiserem algo mais resistente, reutilizem aquele estojo ou pequeno necessaire velhinho que têm em casa.

Quando tudo secar, pode rechear o saco. Na próxima saída, levem o saco e deixem os miúdos exibir a criação. 😉

Capacidades desenvolvidas: planeamento, coordenação motora, criatividade

3. Esconder brinquedos

Para uma atividade fácil em ambientes fechados, escondam um brinquedo em casa e peçam ao vosso filho para o encontrar. Explorem com ele, usando pistas como “mais quente” e “mais frio” para o guiar. Também podem utilizar usar lanternas para pesquisar ou fazerem a busca por vários objetos ao mesmo tempo.

Pode ser uma atividade gira para a consoada, em que normalmente as crianças mais pequenas não esperam pela meia-noite ou não têm tanta paciência para aguentar até à hora de abrir as prendas.

Capacidades desenvolvidas: escuta, resolução de problemas, habilidades sociais e memória

4. Montar uma caixa de correio

Criem uma caixa de correio, decorando uma caixa de sapatos ou de alguma encomenda que tenham recebido

Começam por e cortar uma fenda na parte superior e façam uma ranhura que vos permita abrir a caixa depois.

A seguir, decorrem a caixa e está pronta para receber correio!

Pode ser uma ideia interessante para enviar cartas ao Pai Natal (não se esqueçam de as fazer “desaparecer” como se o Pai Natal as tivesse ido buscar. Podem encher a caixa com mensagens da família (peçam aos primos, aos avós, aos tios, etc), e até com correspondência vossa.

Com esta brincadeira, conseguem desenvolver a motricidade final ao abrir envelopes, assim como ir aprendendo letras e números.

Competências desenvolvidas: compreensão dos conceitos básicos, habilidades motoras finas

5. Imaginar um barco ou comboio

Sentem o vosso filho numa toalha, sling de pano ou cobertor, e puxem-no suavemente pela sala. Finjam que o cobertor é um comboio ou um barco e que vocês estão a passear, parando em lugares diferentes, como o parque, a escola, o jardim zoológico, o supermercado ou a casa dos avós.

Competências desenvolvidas: equilíbrio, imaginação

6. Desenhar o corpo

Peçam ao vosso filho que se deite em um cima de grande pedaço de papel (utilizem papel de embrulho, por exemplo) e tracem o contorno do seu corpo.

Como a criança precisa ficar parada para ser desenhada, acaba por treinar o auto-controlo.

Depois de fazerem o contorno, vejam em conjunto onde ficam os olhos, o nariz e a boca, e depois podem colorir. Não imponham muito sobre o desenvolvimento desta atividade, deixem espaço para a diversão.

Competências desenvolvidas: sentido de auto-controlo, identificação de partes do corpo, linguagem

7. Jogar ao “A mãe manda” (“Simon Says”)

Comecem com instruções simples (“A mãe manda tocar nos dedos dos pés”) e passe para pedidos mais complexos (“a mãe manda puxar a orelha esquerda e depois a direita”, “a mãe manda saltar ao pé coxinho”, etc). Podem trocar e ser a criança a dar as indicações 😉

Competências desenvolvidas: motricidade grossa, seguir instruções e linguagem receptiva

8. Façam um jogo “Para e anda” (“Stop and Go”)

Experimentem atividades que envolvam iniciar e parar, como “luz vermelha, luz verde”, e que irão ser benéficas para o desenvolvimento do auto-controlo. Atividades deste género, apesar de muito simples, ajudam as crianças a começar a perceber como negociar: percebem que podem pedir para andar se fizerem um compromisso. podem resolver conflitos calmamente, etc.

Capacidades desenvolvidas: auto-controlo, paciência

9. Colagens

Recortem diferentes narizes, olhos, cabelos e outros recursos de revistas antigas e dê-nos aos vossos filho. Incentivem-nos a fazer criaturas engraçadas ou caras divertidas, primeiro com desenho simples, e depois colando os pedaços de papel.

Conversem sobre os recortes que têm disponíveis e como colá-los, sem serem demasiado diretos (principamente com esta última parte. Façam muitas perguntas, como “se não colares as peças, o que acontece?” ou “como podemos fazer um rosto diferente?”.

Capacidades desenvolvidas: criatividade, linguagem

10. Passa a uma bola

Esta atividade divertida funciona melhor se arranjarem um túnel para brincar, mas podem improvisar com um lençol ou toalha de banho: coloquem-se em pé nas extremidades opostas do túnel e mandem uma bola lá para dentro. À vez, ou numa sequência mais animada, levantem cada extremidade para que a bola rebole de uma ponta para a outra.

O objetivo é não a deixar sair do túnel ou pano, o que pode exigir algumas tentativas e erros, mas é uma ótima forma de planeamento motor e exige trabalho em equipa.

Capacidades desenvolvidas: planeamento motor, compreensão de causa e efeito, trabalho em equipa

11. Desenha a música

Este jogo tem como objetivo desenharem, de forma simples, algo que uma música represente e, a partir disso, contarem uma história e irem completando o desenho.

Capacidades desenvolvidas: linguagem, criatividade, narrativa

12. Cadáver esquisito

Seguindo o princípio do jogo “cadáver esquisito” (cadavre exquis), comecem a fazer um desenho numa folha, sem grande detalhe e ocupando só o topo. Dobrem essa fila, deixando uma pequena parte visível, para que a criança continue o desenho. Vão fazendo isto até que a folha acabe e aí abrem e vêem a vossa obra de arte!

Podem colori-la se quiserem 😉

13. Conta uma história

Entreguem aos miúdos uma boneca ou peluche, para que eles tratem dele, conversem com ele, tal como se fosse outra criança. Vocês terão que dar o exemplo para “destravar” a história” 😉

Capacidades desenvolvidas: habilidades sociais, linguagem, motricidade fina, criatividade e imaginação

Foto: Pexels.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s