Primeira reunião com a educadora de infância

Na semana passada tivemos a primeira reunião com a educadora de infância da Pipoca.

Estávamos curiosos para saber como era o dia dela no infantário e também para saber quais os pontos a trabalhar com ela.

Descobrimos que o dia dela lá é bastante semelhante ao dela em casa, em termos de comportamento. Há miúdos que são completamente diferentes, mas a nossa até é muito coerente no estar e tratar.

Adora montar e empilhar coisas, algo que já tínhamos reparado em casa e até a vamos reforçando para isso. E é destemida: só quer andar de um lado para o outro e trepar. Está a ganhar muita mobilidade e nós notámos que, desde que começou a andar, se tornou ainda mais curiosa.

Estamos agora a ensiná-la a descer de rabo (e no infantário também estão a trabalhar este ponto). 🙂

As sestas são muito à base de power naps, tal como em casa e desde sempre, tanto que se ela dormir uma sesta mais longa até costumam comentar comigo quando a vou buscar 😅

Onde as coisas são diferentes é na hora do almoço. Lanches são iguais, mas nas grandes refeições ela, em casa, se vê à sopa começa a berrar como se estivesse para chegar o Apocalipse e os Cavaleiros a fossem atacar com o creme de cenoura do demo. Quer comer pedaços. OK, está no direito dela, até diria que está numa boa altura para treinar o início da independência na refeição, mas não nos deu grande jeito trocar a ordem dos pratos só porque ela berra. Então a cada refeição lá vamos nós enfrentar os humores da senhora com a sopa à frente. Às vezes, porque também faz sentido  trocamos a ordem. Queremos que ela perceba que não é por ver primeiro a sopa que não vai comer mais nada. Ontem até foi  bom dia nesse aspeto.

Mas voltando ao infantário.

Perguntaram-nos se nós só lhe dávamos comida passada, porque lá ela berrava de cada vez que era comida aos pedaços. Sopa, 5 estrelas; prato com pedacinhos, fujam porque o mundo vai acabar. Ficámos surpreendidos com a questão, porque em casa ela quer pedaços e até que a deixemos comer sozinha, com as mãos e eventualmente lá tenta também com a colher. E come bem! Come carne, peixe, legumes, massa, ovo… as únicas coisas difíceis são arroz e fruta (ela chucha, como se lhe fosse tirar todo o jus, e depois cospe).

Pedimos para que insistissem nos pedaços. E no dia seguinte puseram arroz com peixe e ela comeu bem. Consta que entretanto a coisa vai andando. E acho bem que ande, senão ando eu em casa a fazer um trabalho para esta criatura de 80 cm o desfazer a  todos os almoços da semana. Certo.

A caderneta

Agora passámos a ter uma caderneta com os registos diários dela. Acho super útil, só não me dá jeito nenhum ter que a andar a passear para já numa altura em que ela não anda com mochila nem  nada. Mas pronto, tem que ser.

O grupo do Facebook

Isto é que me chateia mais. Decidiram criar um grupo fechado no Facebook para os pais da turma dela, em que infantário vai pondo o que fazem todos os dias, com fotos e afins. Juro que isto eu já não percebo. Mas agora a escola tem que andar a pôr tudo no Facebook porque os pais não sabem respeitar o espaço da escola? Daqui a pouco querem câmaras na sala, ligadas 24h por dia. A única coisa que peço é que não partilhem fotos da minha filha. “Ah mas o grupo é privado” – sim, é, mas qualquer um pode andar a gravar e partilhar as fotos publicamente. Se eu não publico fotos dela, agradeço que outros não o façam.

Além disso, é como já disse lá no infantário: todos sabemos falar português, por isso não percebo a dificuldade em perguntar o que se fez em determinado dia ou como estão a ser desenvolvidas as atividades. No Facebook todos falam; se for preciso na escola cruzam-se uns com os outros e nem se cumprimentam.

Mas gostava de saber a vossa opinião sobre o assunto. 🙂

~a

2 thoughts on “Primeira reunião com a educadora de infância

  1. Olá, Alda!
    A comunicação entre os Pais e o infantário deve ser o mais honesta e sincera possível, mas, sobretudo, efetiva. E nada melhor do que o “cara a cara”. Também não vejo necessidade do FB para evidenciar o que se passa/ passou num determinado dia, por vários motivos, sendo a privacidade um dos, senão o maior.
    De qualquer forma, poderá ser útil para expor fotos de trabalhos dos meninos, mas sem mostrar as carinhas larocas, colocar os tópicos, trabalhos, planos da semana, discutir ideias com os Pais… Penso que será mais esse o caminho. Também acredito que, como profissionais, pedirão permissão aos Pais para colocar fotos dos meninos, quando pretenderem fazer alguma exposição no FB.
    Por fim, se a única forma de comunicar se reduz ao virtual, que exemplo estaremos a dar aos nossos filhos? Cada um saberá o que é melhor para si.
    Beijinhos e boa caminhada, mamã.

    Gostar

    1. Olá!
      Obrigada pelo comentário 🙂 Na verdade, o grupo está a ser utilizado para colocarem fotos do dia-a-dia deles: exercícios que fazem, reações, etc.
      Tem bem explícito que a utilização das fotos é proibida fora do grupo, assim como qualquer partilha, mas ainda assim…
      Confesso que é giro ver as fotos, mas não preciso disso para saber o que fazem nem como corre, pois questiono as auxiliares ou a educadora todos os dias e elas sempre foram prestáveis na explicação. Mas pronto, há quem não tenha as mesmas prioridades que eu… ou então não sei!
      Mesmo com o disclaimer, continuo inquieta com isto.

      Continuação de um bom dia!

      Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s